Google Translator

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

“Crónica de um adeus anunciado…”

Car@s amig@s,


Escrevo estas duas regrinhas para vos dizer que encerrarei as postagens no “Blog do Paulino” a partir da próxima Segunda-feira dia 11/08. Neste dia, escreverei aqui o meu último post, em jeito de despedida deste meu cantinho intimista. O blog continuará no entanto activado, pelo menos até descobrir uma forma de gravar todos os textos (salvo poucas excepções, quase todos foram escritos directamente no blog, sem que eu tivesse tido o cuidado de ao menos salvar um registo no meu computador… alguém aqui dá uma dica, por favor?).


Alguns irão certamente perguntar porquê. O que é que terá dado na telha daquele moço de Santo Antão, hein? Encerro o blog porque sem dramas assumo que para mim é chegado o fim de um ciclo, no que diz respeito ao exercício da escrita. A vida é feita de ciclos, de etapas que se substituem e às quais nós naturalmente devemos ajustar os nossos passos, com um sentido crítico que nos permite reinventarmo-nos continuamente para não perder a humildade e a poesia da descoberta de outros rumos. Encerro este ciclo com tranquilidade, à semelhança do que fizera antes no fim de outras etapas, como quando decidi deixar de participar no belíssimo programa “Música & Poesia” da RCV ainda no início dos anos 90 do século passado, ou quando terminei a minha coluna “Gentes das Ilhas” no ASemana Online.


Desde que escrevi aqui o primeiro post, ainda meio a medo, nos idos de Novembro de 2006 (caramba!, como o tempo voa…), e ao longo de mais de 130 posts, o “Blog do Paulino” tem sido para mim um espaço de escape e de partilha. Sobretudo partilha. Partilhei convosco na intimidade deste cantinho pequenas alegrias, coisas boas da vida, imagens que me marcaram, sons e cheiros de caminhadas pela ilha de Santiago, alguns momentos menos bons de saudade, tristeza e angústia – às vezes até, melancolia -, insonias, desabafos desaforados, chorei por vezes ao escrever o texto (está bem, confesso!, rs), dei também algumas gargalhadas, senti raiva, que outras vezes manifestei através de uma subtil ironia, tivemos também alguns debates muito ricos e interessantes, e outros devidamente abortados por absoluta falta de respeito ao outro e nobreza intelectual. Ah!, também amei - claro! – e mandei recados de ternura e de saudade. E entre a cidade e os recantos mais intimos da alma, fui de permeio fazendo publicidade da minha ilha Santo Antao e das gentes do meu cutelo Faja Domingas Bentas...


Muitas vezes, esta partilha se revestiu de alguma delicadeza, por navegar numa linha ténue entre o íntimo/privado e o público. Desde o início sempre tive a noção clara deste risco e assumi-o com tranquilidade, com a plena consciência do que representava em termos de exposição pública do que me ia no mais fundo da alma.


Mas o que foi para mim muito gratificante foram as relações que se foram construindo por causa ou através deste blog. Tive a felicidade de me “cruzar” virtualmente com pessoas extraordinárias e com quem aprendi muito (e vou continuar a aprender, claro!, porque continuarei a visitar os meus blogs de referência). E ainda tive o enorme prazer de conhecer pessoalmente vários destes “amigos virtuais”, como o Abraão, o Filinto, a Guida, o Tide, a Soraia, a Eury, o Val, o Benvindo, o João Branco, o Kaká Barbosa, o César, a Velu, o Djinho… O Olavo, o Djoy, a Vivianne, o Afonso e a Guida Mascarenhas já os conhecia, mas estabeleceram-se outras dimensões de relacionamento aqui na “blogosfera”.


Por último, porquê encerrar o blog numa Segunda-feira? Sei lá! Se calhar porque – ao contrário de M’nininha de Soncent (rsss) – sempre tive uma certa predilecção pela Segunda-feira depois do fastio dos Domingos à tarde. Se calhar porque no meu íntimo sempre esteve esta coisa masoquista de “matar o blog” numa Segunda-feira de Agosto. Se calhar porque o número 11 tem algum significado místico que ainda não descortinei, para além do “Léla” como o bradávamos nos jogos de loto lá em Fajã…


A todos, um muito obrigado sincero pelas visitas e pelos momentos de partilha. Um abração amigo,


Paulino

27 comentários:

Pura eu disse...

P.
Despeço-me de ti, por ora, em nome da poesia, da leveza, e dos bons fluidos que sempre povoaram este canto..

Um abraço

Eurídice disse...

Oi Lino,

1. Oh, Lino, quase me fizeste gotejar com o teu segundo parágrafo. Porém, após uma respiração profunda, percebi que as tuas razões não me satisfazem. Acho que podias continuar com o teu cantinho intimista, sem que isso atrapalhe os teus outros compromissos e responsabilidades. E no teu blog sabes que podes escrever quando quiseres e como bem entenderes. Essa é a grande vantagem em relação aos outros ciclos que fechaste no passado. Não consigo entender as tuas justificações, pois acredito que a vida é feita de múltiplos ciclos, muitos deles em simultâneo. Muitas vezes, perco minutos a reler o meu blog e pergunto para mim mesma se “quando for grande” irei continuar com o meu blog que é tão intimista e numa escrita afectiva, sensual e feminística. Não encontro resposta. Certamente, poderei adoptar uma outra forma de escrita, mais sociológica ou cronicada. Isto é para te dizer que, enquanto uma das blogueiras que gosta do teu blog e vem cá muitas vezes, acho que talvez chegou um momento em que devias adoptar um outro estilo de escrita e com outra periodicidade, mas nunca fechar o blog. Por exemplo, há um blogueiro na vizinhança (não o conheço pessoalmente, mas é amigo de uma tia minha e de um tio meu) que tem uma vida profissional de loucos, mas consegue colocar bons posts no seu blog. Faça uma visitinha até “Passageiro em Trânsito”! E há muitos/as outros/as blogueiros/as ( tanto em Cv, como por outras bandas do planeta) que não têm muita disponibilidade, mas conseguem provocar debates e despertar ideias nos seus blogs.

2. No meu caso, nem imaginas a vida que tenho! Não tenho nem tempo para pensar em mim. É muita coisa em cima de mim: os meus compromissos académicos e profissionais, o activismo; as minhas responsabilidades pessoais e familiares. É muita coisa em cima dos meus 26 anitos. Mas consigo tirar bom proveito do meu blog. Escrevo para partilhar as minhas angústias, emoções, reflexões e até consigo fazer amigos/as, o que já é bom porque tenho uma vida muito fechada entre “o meu quarto” e a faculdade. É um correr para aqui e para ali, que quando chego à casa no final do dia farto-me de aliviar com os meus passeios pela blogosfera.

3. Lino, desde o primeiro dia que te conheci na blogosfera, fiquei encantada com o teu sorriso verde, as tuas caminhadas na minha ilha, o teu espírito aberto, a tua forma alegre de encarar a vida, a tua paixão pelas coisas boas da vida e a tua solidariedade, cooperativismo e atenção ao mundo que te rodeia. Passei a gostar mais da tua ilha, a ver pequenas coisas que às vezes na fugacidade dos dias esquecemos de prestar atenção. Fui pessoalmente até Fajã Domingas Bentas. A tua mãe Silva de Junzim d´Polina recebeu-me com um alegre sorriso. Na companhia do teu irmão e da minha amiga-colega Elinha, a teimosia me levou a calcorrear pela montanha “ti sukuru fitxa”. O teu irmão disse-me que, por mais duas vezes naquele ritmo, eu podia ganhar qualquer maratona lá na Praia. E disse-me mais: “podes dizer ao Paulino que agora conheces Fajã melhor do que ele!” Foi uma linda caminhada e as gentes do teu cutelo foram amáveis. E o teu irmão tão atencioso, não só me contou estórias do teu cutelo, como me mostrou sítios e encantos e me apresentou pessoas que eu já conhecia através do teu blog ou através do teu livro “Gentes das Ilhas”. Veja lá o que estás a fazer comigo com este “teu gesto egoísta” (não combina contigo, pois não?) de fechar este blog que já não é apenas teu! É meu também e é de tantas outras pessoas que aqui passam para um chá ou um groguinho de Sintanton. Caramba, já basta o feiticeiro Barbosa que desapareceu sem deixar rastos ou o aprendiz de feiticeiro Djoy que saiu de fininho (vi que ele já regressou, mas não consigo meter nenhum comentário no blog dele. ele deve ter escolhido uma opção que está a bloquear a colocação de comentários – veja lá, Djoy!)!!! E mais, Lino, não me queiras ver chateada grrrrrrrrrrrrr!

4. Quanto ao arquivo, no meu caso, tenho um registo de todos os meus posts, porque são partes do “Meu Diário” ou de outras coisas que vou encaixotando numa pasta especial. Não sei como resolver o teu problema, como recuperar em poucos segundos tudo o que tens no blog. Olha, tens muita informação (posts, imagens, comentários, miminhos, bananas, cafés, bolachas, flores, risos…). Talvez devias falar com o Tide, o amigo íntimo dessas tecnologias. Certamente, ele saberá como te ajudar! Ou o Djinho, que também conhece os segredos mais escondidos das novas tecnologias.

Desculpa-me por este comentário tão extenso, mas apeteceu-me te dizer essas palavras!

Independentemente da tua opção, querido vizinho na blogosfera e na capital, desejo-te as maiores felicidades e conto de ver nas minhas próximas idas às ilhas!

Um beijinho com muitos miminhos…

Eury

Paulino Dias disse...

Alo, Margarida,
Obrigado pelas palavras, estarei sempe por perto para espreitar os "cantinhos" que ficam, e os "momentos" que nos deliciam.

Eury,
Muito obrigado pelo comentario - e por fazer-me recordar agora pequens coisas e pessoas la do meu cutelo em Santo Antao.
A decisao de encerrar o blog nao tem nada a ver com a falta de tempo ou coisa parecida, confesso. Nao eh isso, a razao eh muito mais profunda e intima, tem a ver se calhar com esta minha "insatisfacao constante", esta busca quase febril por outros caminhos. Quem sabe um dia nao retornarei, noutros moldes?

Um abraco,

Catarina disse...

Que pena... tinha começado a acompanhar-te há 5 posts atrás... e pum, acabou! Estava a gostar... se voltares avisa! Bom descanço.

Paulino Dias disse...

Ola Catarina,

Many thanks pelas visitas!

Um abraco,
Paulino

Heldinha disse...

Paulino,
amigo e companheiro de caminhadas,

Com alguma tristeza acabo de ler estes parágrafos, pois já algum tempo as tuas palavras têm sido praticamente que diárias. Alegro-me muito em ler o que escreves, porque o fazes com alma e coração e sempre temperado com humor :)
Enfim, se sentes que é um ciclo que termina...digo-te, Obrigado pelos bons momentos que nos proporcionaste.

Abraço amigo e não te esqueças que...

"Tudo vale a pena, se alma não for pequena."

Eileen disse...

Paulino... o encerramento de um blog nesta blogosfera crioula é uma coisa muito triste, uma voz que se cala, menos um sítio de visita... acho que ficaremos todos mais pobres... não discuto as tuas razões, lá as deves ter, mas se por acaso te desse na telha, podias sempre optar por fazer uma pausa... enfim, acho que fiquei com muita pena mesmo... de qualquer forma, apetece-me dizer-te um até breve, e fico à espera de te conhecer também pessoalmente.
Um forte abraço!

Paulino Dias disse...

Alo Heldinha... Saudades tuas nas caminhadas, pa! Ja agora, o proximo deve ser para Porto Madeira.

Olha, obrigado sincero pelas palavras e por todas as visitas. Nos continuaremos a nos encontrar por aqui - ah!, e prometo que dificilmente irei perder o meu bom humor, eh eh eh.

Um abracao,
Paulino

Paulino Dias disse...

Alo Eillen,

Obrigado pelo coment e por todas as visitas. Realmente nunca tive a oportunidade de te conhecer pessoalmente (culpa do Cafe Margoso que "nao existe" ali em Sao Vicente, eh eh eh). Por acaso, so ha dias descobri que conheco a tua mae, ela foi minha professora ha alguns anos...
Mas prometo te procurar assim que for a SV para tomarmos um cafe ali com o vizinho Joao Branco, ok?

Abraco,
Paulino

Kukinha disse...

Sentirei falta... principalmente do que ficou por dizer.
Silenciosamente bebia deste groguin feito de palavras, saí da minha mudice pra dar um até logo.

João Branco disse...

Eh Paulino, uma etapa só termina quando começa outra. Parar é morrer. É como os amores, não é? Uma grande desilusão amorosa só passa mesmo quando o coração se preenche com imagens outras...

Por isso apenas aceitarei de ânimo leve o final do blog se houver o compromisso PÚBLICO E ASSUMIDO de um regresso com outro projecto, talvez até menos intimista e mais ambicioso. És uma voz que merece ser ouvida.

Prepara-te para a guerra, se desapareceres da blogosfera.

Aquele abraço!

JB

P.S. Isto não tem nada a ver com a recente polémica em que te envolveste, pois não? É que se não tem, pelo menos parece. E não devia!

Paulino Dias disse...

Alo, Kukinha,

Obrigado pelo coment, agora podes beber um gruguim de Junzim de Polina, quando fores a Santo Antao, ok? rsss.

Abraco,

Paulino Dias disse...

JB,

Many thanks pelo coment e pelas palavras, agora ja me mesteste numa enrascada dos diabos, pa!

Sabes, projectos temos sempre (ja diz a minha amiga Lulinda que eu, o Olavo e o Paulao por vezes parecemos "maquinas de projectos", especialmente quando estamos aqui na varanda nos finais de semana, eh eh eh). No escrevinhar coisas, se calhar tenho algumas ideias na gaveta que posso desempoeirar em breve. Mas sem pressa. Nao vou poder prometer nada ainda (tipo assim "estou fechado para balanco"...rs), mas estarei de volta um dia. Quando, eh que nao sei.

Sobre polemica, qual polemica? Para mim nao houve polemica nenhuma... Se te referes ao artigo do Sr. Casimiro, achas mesmo que este teria o condao de me levar a encerrar este cantinho? JB, sorry, nao me conheces ainda, man.

Um abracao, continua de pe a ideia de tomarmos um "cafe margoso" da proxima vez que for a Sao Vicente, ok?

Paulino

Anónimo disse...

Sr. Paulino, enviei um comentario e não o postou. Achei estranho. De qualquer maneira o João Branco passa para si a mesma ideia. O comentario dele não podia ser censurado por si, isso entendi. Fiquei agora, com uma outra ideia diferente a seu respeito. Para pior! E nós aqui tao perto.

Adriano

Paulino Dias disse...

Caro Adriano,

Obrigado pela sua visita e pelo coment. Deve ter havido algum problema tecnico porque nao recebi o seu comentario. Nao tenho por habito censurar comentarios (basta ver o historico nos posts), excepto quando ultrapassam o limite de etica e respeito, o que tenho certeza nao sera o seu caso.
Agradecia que me reenviasse o comentario, terei o maior prazer em publica-lo, ok?
So nao garanto que eu va responder, ha determinados assuntos que por decisao propria, abstenho-me de comentar.

Um abraco,
Paulino

Valdevino Bronze disse...

Faço minhas as palavras do JB no que concerne aos "projectos". Estás em maus lençois rapaz!
Que espécie de homém és tu, que não cede nem perante palavras tão emocionantes como as da Eury? hehehe
A sério, se dizes ter razões para ires de férias, acredito!
Qual quê? Espera só que os mosquitos e "pen'kétas" te mordam bué durante a noite...aí conversamos! Vai haver post ou não?
Reconsidere jovem! Tu sabes porque é que deves fazê-lo!

Abraço,
Val

Paulino Dias disse...

Alo, Val...

Thanks pela visita e pelo coment. Nos dois temos ainda contas a ajustar quando passares pela Praia. Aqui na "famosa" varanda da minha casa, com um gruguim la de Junzim de Polina. Da um toque!!!

Abraco,
Paulino

velu disse...

Oh Paulino,
Isso não se faz! Deixares a blogsfera assim? Porquê? Não entendi tuas justificações e nem me vou ralar a tentar perceber, porque não quero! Sem os teus posts isto nunca mais será a mesma coisa!
Mas respeito, concerteza, a tua decisão. Fica-me a esperança de poder te encontrar um dia, num outro espaço ou quem sabe, aqui... porque vais voltar concerteza... ehe he eh . Abraço bem grande.

Paulino Dias disse...

Oi Velu, qui tal?

Thanks pela visita e pelo coment. Havemos de nos encontrar por ai, com certeza...

Um abraco,
Paulino

Valdevino Bronze disse...

Querido!
Eu não me corrompo por nada...
Se bem que é uma sugestão muito tentadora.
(Moda nh'ôvô Jon de Senhurinha tava te bé dzeb: Ê SÔ POSTÁ!)
Eu sei jovem...ess Groguinha é outro assunto! Já agora vou tentar levar uma garrafinha de CHÂ Branco..que me dizes? Lembro-me de disseste que beber um vinho da Châ das Caldeiras Branco era uma das "coisas belas da vida".
Em troca de que? dizes tu.
Voltando à vaca fria....hehe!

Paulino Dias disse...

Val,
Combinado! eh eh eh

Um abraco,

Con(ou sem)tigo disse...

Na declaração de partir está sempre a vontade de ficar, não é?
Os blogs não morrem, fatalidade do virtual. Ficam por lá os bites hehe
Força aí e por cá nos encontraremos - nos últimos cinco anos já fechei e abri vários blogs, não é um drama... só uma passagem.

Treza! disse...

Há muitos tipos diferentes de leitores de blogs, mas neste momento só preciso falar de dois: os que comentam e os que ficam em silêncio.

Descobri o blog do Paulino há pouco mais de um mês e fui ficando em silêncio, por entre o pasmo e a descoberta e coisas que impulsionam a roda dentada do pensamento.

Hoje, entrei no blog do Paulino com aquele ar descontraido de quem já sabe ao que vai, não obstante as eventuais surpresas, e bati com a cara no desentendimento.. (porquê?)

.......................

Sobre a possibilidade gravar o seu trabalho literário aqui contido, segue uma dica:

So clicar em "2008" (em "Arquivo do blog") na barra lateral, aparecem listados na página principal do blog todos os artigos publicados ao longo deste ano. Bastará ir ao menu do browser e escolher "File/Ficheiro" -> "Save page as/Guardar página como" e, deixando ficar o ponto e extensão (.html) escreva como nome do ficheiro "2008". Depois é repetir o procedimento com "2007" e "2006" e terá os seus 3 anos de criação guardados no seu computador.

Espero ter ajudado e espero que o futuro sorria conforme a música da vontade.

Teresa Alves

Treza! disse...

Correcção!

Verifiquei que existe uma falha na dica que lhe dei para fazer backup do blog, e aqui deixo forma de o contornar:

Ao clicar no ano, aparece um endereço enorme e complexo na barra de endereço do blog. Na parte final desse endereço encontra-se o número 50, que é um valor que o sistema atribui por defeito. Ora no ano de 2008 o Paulino publicou 61 artigos, pelo que 11 ficariam de fora..

No entanto, se apagar "50" e colocar "61" e carregar a tecla "enter", o sistema vai devolver todos os artigos. Aí sim, estará a guardar o seu trabalho integralmente. Para o ano de 2007 o valor a substituir é "54" e para 2006 não precisa alterar (pois o número de posts é inferior a 50)

Espero que esta informação seja útil.

Até sempre,

Teresa Alves

Paulino Dias disse...

Alo, Con(ou sem)tigo,
Obrigado pela visita. Quem sabe um dia nao volte a abrir outro blog...?

Treza,
Valeu pelo comentario e pela dica. Vou explorar, com certeza!

Abracos,

Raquel F disse...

Falando em "morte" de um blog, tinha que ter um gruguim la de Junzim de Polina ké pa tra poeira de garganta. Como ca tive, acho que note lugar ti ta madurcé alguns ideias pa bo bem apresenta num dia dês. Ondé que bo ta fca ta po ques cronica de caminhada na Santiago, kés frases, kes história de quês "atalhos"...
Oh Paulino, bô ca ta podé fca quiete, ote cosa bo ti ta bai inventa.

Raquel F (CSF)

Benvindo Neves disse...

Que pena esta retirada! Sinta10 perde um irmão na blogosfera.

Mas como a vida coninua espero que voltes em força

akel abraço