Google Translator

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

De largada para a ilha...

A 21 deste mês “estarei de largada” para a ilha, parafraseando o poeta. Já tenho pronta a mochila, a máquina fotográfica, as sapatilhas de caminhada e o oculos de sol, o presente para a minha princesinha, a folha em branco para escrever o poema e a estória. Aguarda-me o vale, as veredas de Fajã Domingas Bentas em Ribeira da Torre, mais as gargalhadas do Pina e do Jõn Bunita, a festa de fim de ano na escola da comunidade. Aguarda-me o papo gostoso com meu velho Junzim de Polina ali no terraço logo de manhãzinha enquanto a ilha acorda lentamente, o cálice de grogue lá do trapiche de Dona Nininha para celebrar não importa o quê, e o colo da minha mãe – sim senhor, confesso! – onde sem pudor descansarei à noite esta carapinha de sonhos, com os olhos postos no firmamento.

Levo todavia a saudade como um travo amargo. Sabes porquê.


("Sentinela de pedra" - foto de Paulino Dias, descida de Losna)

3 comentários:

Zê! disse...

Quer coisa melhor que um colinho de mãe para descansar a cabeça?
E não precisa falar nada, só deixar a cabeça alí, quietinha... Mãe sabe ler pensamentos e ficar quieta, para não atrapalhar...
Beijos menino caboverdiano...
Não esqueci de ti...
Ze!

Paulino Dias disse...

Alo, Zenilda, como vai?

Obrigado pela visita. E ja agora, um Feliz Natal para ti e toda a familia!

Abrcao,
Paulino

Margarida disse...

Obrigado pelo comment. Eu já conhecia este cantinho, como fotografias e textos muito bonitos.
Feliz Natal