Google Translator

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Subida ao Pico d’Antónia: Um bilhete para Kaka Barbosa

Dvéra dvéra, Kaká, há momentos que nos entranham a alma sima raíz de poilon tá esgrovetá pólme de subsolo no ventre da ilha. E lá no fundo se alojam para o resto das nossas vidas, assim poema, assim memória, assim grito de espanto solto inesperadamente na vertigem do precipício: obikuelu!!!!

Foi assim a subida ontem ao Pico Ntoni, Kaká. Lambia-nos a pele um friozinho de fevereiro ao descermos dos hiaces no Monte Tchóta. Ponto de partida, contagem dos participantes, foto de família. Diz-me a Célia que desta vez batemos o recorde: 47 caminheiros. Entre crioulos de várias ilhas, americanos, ingleses, espanhóis e brasileiros. Mais fotos. Ansiedades que já se despontam. Há no ar uma alegria genuína, um farfalhar de ani-cidades por entre o cheiro de eucaliptos. Espreita-nos a imponência do pico por entre a folhagem das árvores. Pés em movimento. Fila indiana. 47 sonhadores ta dscobri e ta namorá geometria destas ilhas, Kaká.

Adiante. A subida foi um tanto puxada. As vistas são deslumbrantes. A ilha que se espraia do Pico Ntoni à borda do oceano que lhe deteve o sonho de evasão. A bacia de São Jorge, as casas que se espalham lá em baixo feito casinhas de bonecas. No outro lado, a ponta do vulcão de Djar Fogo à espreita por entre as nuvens lá longe. O ventinho que nos acaricia suavemente a pele empoeirada já. E o primeiro pico: o precipício, a vista, o silêncio e a música depois. Sim senhor, Kaká, a música: porque não faltou lá em cima um violão, tocador de São Nicolau, grogue de Sintanton pa fazê um brinde, e grogue de Stancha para secar o suor. Carlos deve ter sido o primeiro crioulo a cantar “assassinato d’um tchuck” acompanhado pelo violão do Pedro, ali no telhado de Santiago!

E o precipício na pequena subida até o pico mais alto. Chiça Kaká, que até eu, cabra macho nascido e criado na vertigem das rotchas de Sintanton, tive um cagaço dos diabos! A coisa assusta, brother. O fundo da ilha num lado e noutro das nossas ihargas. O medo que nos aloja nas canelas trêmulas. Vertigens. Mas encanta, mesmo assim. Aliás, talvez até por isso: sentimo-nos arrepiantemente insignificantes. Porra, lá em cima, quase a tocar o céu, era para nos sentirmos mais próximos de Deus, assim uma espécie de parentes próximos na sua grandiosidade cósmica, não é? Mas não: sentimo-nos minúsculos, Kaká. Grãos de poeira, tão só, ao sabor das horas.

Em Covoada de São Jorge, depois de horas de descida, esperava-nos um carneiro sobre as brasas de um grelhador, mais a cerveja gelada e a simpatia do Chico. Ah, Kaká, mesmo com o corpo esbodegóde sima um saco de batata que rolá de rótcha, ainda um pila um funaná bem finkadu, ali no sopé do Pico Ntóni! Bêbado de ilha e de poemas. Bêbado de Cabo Verde profundo. Bêbado de Pico Ntoni, Kaká...




7 comentários:

Vera disse...

Paulinho

Com muita pena não pude REPETIR esta caminhada! Já a tinha feito em Setembro ou Outubro de 2005...
De facto é inesquecivel... quase chegava aos pés de uma caminhada que fiz na tua (minha por afinidade)ilha natal, Santo Antão.

Abraço

Vera Figueiredo

Paulino Dias disse...

Alo, Vera!
Realmente é uma experiência e tanta! Para quando juntas-te a nós novamente?

Um abraço,
Paulino

kabarboza disse...

Oi bróda, enternecido pelas palavras ciumentas que me dirigiste, mesmo com o desgaste do parlamento, deixei ficar no meu blog o merecido bilhete que as cordas do meu grilo pode ressoar. Fica aqui e no SondiVirason o meu apreço e agradecimentos. Abraços KB

Raquel disse...

Oi Paulino,
Um caminhada espectacular, mas infelizmente um ca consegui tchega na meta (falta power).
Um fca sem prova quel carner d’ Chico.
Da próxima vez besot ta espera pa nôs ké mas froque.
Dpôs um ta ofereb uma basora.
Até próxima caminhada
Raquel

Paulino Dias disse...

Alo, Raquel,
M ta spera que quel pau de bassora dob um jeito. Ja bo f'ka ta devem um bassora complet :-))

Um abraco,
Paulino

Margarida disse...

Olá Paulino. Quando é que abrem as inscrições para a próxima "odisseia"?

Paulino Dias disse...

Oi, Margarida,

Thanks pela visita. Se quiseres participar, mande-me um e-mail (paulinodias21@yahoo.com) e reencaminho-te para seres incluida na lista de distribuicao.

Um abraco, contamos contigo na proxima caminhada!

Paulino