Google Translator

segunda-feira, 11 de junho de 2007

Solid as a Rock


Fui a coisa.
........ E o orgasmo planeado até ao detalhe.

Fui tempo adormecendo na noite solitária
........................ sobre meu peito, fui poema.
...............................................................E catarse.
.
A mão direita
no seio erecto da poesia - pele tão só! -
...............e depois o bater da porta na madrugada...
.
.
.
("Solid as a Rock" - fotografia de Nana Sousa Dias)

3 comentários:

DRA disse...

Vou fazer-te uma pergunta que, se calhar, nao tem nada a ver com este post. Responde se quiseres: ès mesmo ateu?

Anónimo disse...

Caro(a) leitor(a),

Tenho uma profunda fé nas pessoas. No respeito às pessoas, na sua capacidade de transformarem as coisas - quando querem!..rs. Creio que esta é a minha "religião", mesmo que diariamente esta fé esteja a ser submetida a duras provas, aqui e acolá. A resposta franca à tua pergunta é que eu não acredito em Deus, pelo menos não este conceito de "Deus" alienante que conhecemos hoje e que supostamente regula as nossas vidas como se fossemos marionetes. Não consigo assimilar isso. Choca com a minha própria crença nas pessoas como entidades independentes, que pensam, amam, choram, riem, gritam, por si sós. Contudo, devo dizer que tenho um profundo respeito às pessoas que nele acreditam e tenho por princípio não procurar convencer ninguém a respeito da minha posição. E, não é contradição nenhuma, acredite-me, o meu livro de cabeceira é a Bíblia, e Jesus Cristo é para mim o maior líder que alguma vez existiu.
Termino com as palavras de Stephen Hawking, o famoso físico britânico hoje vegetando numa cadeira de rodas: "a respeito de Deus, ninguém pode garantir que existe. Mas também ninguém pode garantir que não existe"...

Abraço,
Paulino

Anónimo disse...

O Deus ou a entidade que os astrofísicos procuram e falam é o Deus que explica o instante da criação – o Big Bang – ou o momento anterior. A incógnita que responde à origem do universo, da matéria, as dimensões que se conhecem e as que não se vêem. Esse "Deus" é muito diferente do Deus espiritual que a Humanidade procura interiormente. São grandezas e complexidades diferentes. Stephen Hawking