Google Translator

terça-feira, 22 de junho de 2010

Como se conta...


("Tempo para amar" - fotografia de PD, inspirado nesta história...)

.

3 comentários:

JB disse...

Paulino, fixe! Mas o relógio devia estar apontado para as 4 horas da tarde. Lê o jornal Nação esta semana e vais entender... :)

Abraço e bom retorno.

Trêza disse...

... talvez o amor não se conte, não seja numérico, a não ser no facto de a vida poder encontrar vários, assim os olhos do entendimento estejam abertos quando se dá o cruzamento, se aceite, se viva, como aconteceu com Saramago, e será que a sua história de amor não será eterna apenas porque sabida e pensada por quem sobre ela reflecte...

(O Paulino seja muito bem-vindo de volta :)

Paulino Dias disse...

Alô JB,
Vou ver então...rs

Olá Treza,
Obrigado pela visita e pelas palavras. Dá que pensar este assunto, não dá? Isso nos faz rever os nossos conceitos sobre bodas de prata, ouro, diamante...rsss

Abraço,
Paulino