Google Translator

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Em jeito de biografia 1

Dirás um dia no teu diário de intimidades, sobre o moço quase doido que num dia qualquer de dezembro sussurou no teu ouvido “gosto de ti”. Assim inesperado e belo como um poema. Dirás ao mundo que ele talvez nem fosse assim tão louco. Apenas trazia nos olhos um brilho estranhamente sereno, qualquer coisa entre o sonho, a saudade e o desejo insano de viver cada momento como se fosse o último. E no seu epitáfio, quando ele se for numa manhã ensolarada de maio – será certamente numa manhã ensolarada, em maio talvez – escreverás em letras maísculas num quadro de mármore negro: aqui jaz o tal moço da ilha que amou alegremente cada segundo, tendo partido sem aviso prévio com uma overdose de poesia. Para que da vida não perdesse o encanto.

("Fretcha dzurida em note de lua cheia" - Foto de PD)

4 comentários:

kakabarboza disse...

Bolas... Nagoia do Paulino não deixa sossegar o meu dondágu. Ó ke lagoa de deskóooonse proza dês Pastor de Lua. P.Dias, na qualidade de Boi qe sou... Touro dá tourada... e boi ta treptxa e com direito a cola BOI. Cordas de Sol é um tesouro da Ilha. Bai..bai

Paulino Dias disse...

Valeu, Kaka! Nagoia eu sei o que eh, dondagu preciso de traducao "lingua-di-Santiagu"/"linga-d'Sintonton"...

Abraco,

Carlos Alberto (Kaka) Barbosa disse...

Sim! Nagoia na Santanton,é Dondágu na Santiagu. Portanto o mesmo habitante das lagoas. Tks

Paulino Dias disse...

Vivendo e aprendendo eh eh eh!!!

Abracos,
Paulino