Google Translator

sábado, 19 de maio de 2007

Clandestinando


Neste último minuto
................tudo foi clandestino.

..............................................E pecado.

A quietude repentina no outro lado da rua
O vento misterioso soprando no portão levemente encostado
Teu silêncio tacteando clandestinamente as pregas da noite no meu rosto

Tudo foi clandestino. Tudo foi pecado. Tudo!


(Foto de Miguel Mealha)

2 comentários:

Jorge disse...

Caro Paulino,
Há muito que sou um admirador da tua escrita e era com alguma expectativa que aguardava as tuas crónicas em asemana.
Feliz coincidência este post ser ilustrado com uma imagem do meu grande amigo e um dos melhores fotógrafos portugueses(ele já é quase caboverdiano), da actualidade.

Mantenhas

Jacqueline disse...

Paulino, vc continua 10.Jacqueline